Os referenciais BRC Food e IFS Food, são normas de qualidade e segurança alimentar desenvolvidos por grandes grupos comerciais. As empresas que pretendem fornecer produtos a estes grupos terão de cumprir os requisitos estabelecidos no referencial em uso. A grande diferença nos 2 referenciais (entre outras questões), reside simplesmente no facto de cada norma ser utilizada ou não, nos mercados para onde pretende exportar.

BRC Food

O BRC é um referencial publicado pela BRC (British Retail Consortium) com caráter obrigatório para todos os fornecedores dos retalhistas do Reino Unido. Envolvendo grandes empresas de serviços alimentares, a certificação de acordo com o BRC é um processo baseado em auditorias direcionadas aos fornecedores de alimentos dos grandes retalhistas do Reino Unido. A adoção deste referencial alargou-se nos diversos continentes possibilitando uma uniformizando os critérios de avaliação dos requisitos.

IFS (International Food Standard)

IFS (International Food Standard) foi desenvolvido por empresas retalhistas alemães com o objetivo de estabelecer requisitos de auditoria a fornecedores de produtos alimentares. Em 2003, os retalhistas Franceses juntaram-se ao grupo de trabalho IFS e contribuíram para o desenvolvimento da atual versão da Norma.

Outras diferenças…

Os princípios são muito idênticos mas os critérios diferem. O IFS tem um sistema de pontuação e classificação, o BRC não. Os relatórios exigidos são também muito distintos, situação que dificulta em termos de tempo a quem se candidata aos dois referenciais.

As diferenças entre o BRC e o IFS devem-se sobretudo a diferenças culturais: o BRC, por exemplo, aceita a certificação de um fornecedor mesmo que algum requisito importante não seja cumprido, desde que existam evidências objetivas de correção da situação em 28 dias; por outro lado, o IFS não autorizaria a emissão de um certificado em caso de qualquer desvio significativo.