Os finalistas da edição de 2023 dos Prémios da UE para a Agricultura Biológica foram recentemente anunciados.
Os três melhores projetos foram selecionados para cada um dos 8 prémios individuais, com um total de 24 finalistas de 11 países da UE.

Os finalistas foram selecionados a partir de um conjunto de cerca de 100 candidaturas de toda a Europa, com uma maior presença de candidaturas da Europa Central e do Báltico em comparação com o ano passado.

Os vencedores serão anunciados na cerimónia oficial de entrega dos prémios, que terá lugar em Bruxelas, em 25 de setembro.

Os prémios da UE para a produção biológica foram lançados pela primeira vez em 2022 no âmbito de um compromisso assumido no Plano de Ação para o Desenvolvimento da Produção Biológica, com o objetivo de reconhecer a excelência ao longo de toda a cadeia de valor da agricultura biológica, dos agricultores aos restaurantes, das PME aos biodistritos. Com base na experiência do ano passado, o regime de prémios biológicos da UE é composto por 7 categorias e 8 prémios individuais. Reconhecem projetos excelentes, inovadores, sustentáveis e inspiradores que produzem um verdadeiro valor acrescentado para a produção e o consumo biológicos.

Os prémios são organizados conjuntamente pela Comissão Europeia, pelo Comité Económico e Social Europeu, pelo Comité das Regiões Europeu, pela COPA-COGECA e pela IFOAM Organics Europe. O júri dos prémios é composto por representantes destas organizações, bem como do Parlamento Europeu e do Conselho da UE.

O concurso está aberto a qualquer interveniente ou instituição ao longo da cadeia de valor biológico com um projeto excelente, inovador, sustentável e replicável que contribua para uma maior acessibilidade e acessibilidade dos preços dos produtos biológicos na UE. O júri seleciona os vencedores em cada categoria, avaliando os seus projetos em função dos critérios horizontais de atribuição.

Fonte: VozDoCampo